Portal Jamanxim

Notícias Cidades

Polícia prende um suspeito de estuprar e matar grávida de sete meses, pode ter mais envolvidos

Franciele Araújo Lima, de 21 anos, não resistiu aos graves ferimentos que sofreu pelo corpo. Suspeita é de que o pai da criança seria o autor do crime

Polícia prende um suspeito de estuprar e matar grávida de sete meses, pode ter mais envolvidos
Reprodução
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A jovem Franciele Araújo Lima, de 21 anos e grávida de sete meses, morreu na madrugada desta terça-feira (5), no Hospital Municipal de Marabá (HMM), depois de ser estuprada e agredida no dia anterior, em Itupiranga, sudeste do Pará. Segundo informações da polícia, o principal suspeito de cometer o crime é o pai da criança gestada pela vítima, identificado apenas pelo apelido "Pirosca". Ele teria sido visto com a mulher na noite em que ela foi assassinada.

Profissionais da Unidade Regional de Marabá do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) disseram que o acionamento para a remoção do corpo da jovem foi às 3h30 e, no começo da manhã, ela foi levada para passar pelos exames de necropsia. Ela deu entrada no hospital em estado grave, com prolapso retal, muito sangramento e dores abdominais.

Provavelmente, segundo o prontuário médico que chegou ao Instituto Médico Legal (IML), a vítima teve um pedaço de madeira ou outro objeto do tipo enfiado no ânus e também em sua vagina, e teve os órgãos internos perfurados, além de um maxilar quebrado. A médica de plantão do CPCRC ainda analisava o corpo até o meio da manhã. Por conta da violência, o feto também foi morto.

A jovem teria sido estuprada na madrugada de segunda-feira (4), em Itupiranga, onde residia. Um dos médicos plantonistas do hospital relatou que a jovem, na sala de cirurgia, antes de morrer, preferiu não dizer quem cometeu o crime. A suspeita é de que "Pirosca", pai da criança gestada pela vítima, seria o autor do crime.

Em nota enviada à reportagem, a Polícia Civil informou que um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso. Equipes realizam diligências para prender o autor do crime. Qualquer informação que auxilie no esclarecimento do caso, pode ser informada via Dique-Denúncia (181), Centro Integrado de Operações - Ciop (190) ou pelo Whatsapp da atendente virtual Iara: (91) 98115-9181. As ligações são gratuitas e o sigilo é garantido

FONTE/CRÉDITOS: G1
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem com matéria estaremos respondendo assim que possível ; )